ATLAS APLICA CURSO DE PRIMEIROS SOCORROS VOLTADO PARA LEI LUCAS EM ESCOLA DE RIBEIRÃO PRETO

No sábado (03/09) a Atlas Centro de Treinamento esteve na escola de ensino infantil e fundamental Liceu Samuel Pfromm Netto, em Ribeirão Preto, para ministrar o curso de PRIMEIROS SOCORROS BÁSICOS COM ENFASE NA LEI LUCAS aos profissionais colaboradores.



Ao todo, 16 profissionais entre professores e funcionários da escola passaram por treinamento que incluiu estudo da apostila do curso, aulas teóricas e atividades práticas com simulação realística em bebês, crianças e adultos.




Foram abordados assuntos de extrema importância para o salvamento de possíveis vítimas de AVC – Ataque vascular cerebral, que muito vem acometendo pacientes pós covid-19, picadas de escorpiões, engasgos e outros.


LEI LUCAS


A ênfase na Lei Lucas se faz necessária a partir da sua implantação, em 2018, para todo território nacional exigindo de escolas públicas e particulares capacitem professores e funcionários em primeiros socorros básicos. E vale ressaltar que haverá penalidades para quem não cumprir a lei. A punição começa pela notificação do descumprimento da lei. Após isso, pode haver multa e até mesmo a cassação do alvará ou responsabilização patrimonial. E em Ribeirão Preto, na esfera municipal, também há lei própria. Além do treinamento, que deve ser renovado anualmente, também é exigido da instituição escolar, a apresentação em local visível do certificado de habilitada emitido pela entidade treinadora.



A implantação da lei aconteceu com a batalha na justiça de uma mãe que perdeu o filho de 10 anos após um acidente – engasgo – durante a alimentação em um passeio realizado pela escola em que o menino estudava, em Campinas, São Paulo. Lucas chegou a transferido em uma UTI móvel para o hospital, mas acabou falecendo. Ele sofreu sete paradas cardíacas em 50 minutos de tentativas de ressuscitação.


A criança não recebeu os primeiros socorros de forma rápida e adequada.




No treinamento oferecido pela Atlas, os profissionais de educação são habilitados em diversas situações de salvamento. Além das manobras, também lhes é apresentado o DEA – Desfibrilador Externo Automático, um equipamento seguro e de fácil manuseio, capaz de fazer o diagnóstico e tratamento automatizado para reverter quadros de arritmias cardíacas malignas. Uma pessoa previamente treinada consegue utilizá-lo sem dificuldades ou necessidade de conhecimentos médicos. Afinal, o equipamento faz o diagnóstico automático, por meio de seus sensores de alta tecnologia. E, caso indique a necessidade do choque elétrico, ajusta também a carga que deve ser aplicada no paciente.




Entre em contato com nossos representantes para receber uma proposta de treinamento personalizada, que atenda sua instituição de ensino. 16 99605-6656 WhatsApp.

28 visualizações0 comentário